A história da Fórmula 1 começa no final do século XIX e, ao longo dos anos, gerou inúmeros campeonatos com corridas e pilotos incríveis.

A Fórmula 1 é uma corrida de carros mundialmente famosa que começou no século XIX até o século XIX os principais campeonatos automobilísticos que aconteciam na Europa. E grandes nomes dos pilotos fazem parte da história da Fórmula 1.

Nomes como Ayrton Senna, Michael Schumacher, Alain Prost, Jackie Stewart, Jack Brabham, Rubens Barrichello, Nelson Piquet, Juan Manuel Fangio, Niki Lauda, ​​​​​​​ Lewis Hamilton. E tantos outros pilotos renomeados que se tornaram campeões ao longo dos anos.

O Campeonato de Fórmula 1 foi criado pela FIA​​(Federação Internacional de Automobilismo), originalmente as competições eram em 6 GPs (Grand Prix) subdividido. Realizada na Europa.

As corridas foram disputadas na Inglaterra, Mónaco, Suíça, Bélgica, França e Itália, e posteriormente as 500 Milhas de Indianápolis (Indiana-EUA) foram adicionadas. Assim, a Fórmula 1 torna-se uma competição global.

História da Fórmula 1

A história da Fórmula 1 começou no final do século XIX, quando o automobilismo foi realizado na Europa. Porém, como ainda não existiam os autódromos, os testes aconteciam nas estradas.

Segundo alguns historiadores, a primeira corrida teria acontecido na estrada entre Paris e Bordeaux, na França, em 1895. E aquela corrida teria uma distância de 1200 quilómetros e duraria 48 horas.

Mas o nome Grand Prix (GP) não foi usado até 1901 numa corrida realizada na cidade de Le Mans onde o Grand Prix de France aconteceu. Embora Le Mans seja considerada uma das pistas de corrida mais importantes do mundo, Le Mans não é atualmente a sede da Fórmula 1.

Vários GPs foram disputados na Europa entre 1901 e 1949 na França, Itália, Bélgica, Inglaterra, Alemanha, Mónaco e Espanha.

Desde a sua criação, os GPs só foram interrompidos durante a Primeira e a Segunda Guerra Mundial. Depois, durante as guerras, os pilotos disputavam corridas no Autódromo de Indianápolis, nos Estados Unidos.

Após o fim da Segunda Guerra Mundial, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) decidiu criar um campeonato em que o Grandes Prémios da Europa foram coletados. Daí este campeonato ser chamado Fórmula 1.

A primeira corrida de Fórmula 1

A primeira corrida de Fórmula 1 aconteceu em 10 de abril de 1950, Maserati venceu o Grande Prémio de Pau na França. No entanto, esta corrida não foi considerada parte da Fórmula 1.

Portanto, a primeira corrida oficial do Campeonato Mundial de Fórmula 1 aconteceu em 13 de maio de 1950, num sábado no circuito de Silverstone, na Inglaterra. O piloto vencedor foi o italiano Nino Farina pilotando um Alfa Romeo.

A corrida teve um público de 100.000 pessoas além da presença do Rei George VI, Rainha Elizabeth e Princesa Margareth.

Naquela Desta vez, os principais pilotos foram representados pelas grandes montadoras Alfa Romeo, Ferrari, Mercedes e Maserati. Porém, nos dois primeiros anos o grande campeão foi a Alfa Romeo com os seus carros Alfettas.

Em 1954 a Mercedes-Benz entrou em competições e graças ao seu carro, Juan Manuel Fangio, conquistou 2 títulos e foi ordenada como Três piloto campeão mundial.

A partir da década de 1960, a Fórmula 1 começou a mudar, com inovações tecnológicas os carros experimentaram mudanças em sua aerodinâmica.

E em 1967, o número de telespectadores do desporto na televisão teve um aumento significativo, chamando a atenção de grandes marcas para o mercado de patrocínios. Por isso foi uma década muito importante para o automobilismo.

Pistas e Pilotos de Fórmula 1

Entre os pilotos que mais se destacaram no início da história da Fórmula 1, pertence ao italiano Nino Farina , Juan Manuel Fangio e Alberto Ascari. Nino Farina foi o primeiro campeão da Fórmula 1 em 1950, Alberto Ascari venceu o campeonato em 1952 e 1953 pilotando um carro da Ferrari.

O argentino Juan Manuel Fangio conquistou o título em 1951, 1954, 1955, 1956 e 1957.O campeão foi Fangio que pilotou pelas quatro equipes Alfa Romeo, Maserati, Ferrari e Mercedes.

Inicialmente o campeonato de Fórmula 1 era disputado apenas na Europa e Indianápolis nos Estados Unidos. Em 1954 a Argentina passou a fazer parte da Fórmula 1 graças ao grande sucesso do piloto argentino Fangio.

Em 1958 o circuito marroquino foi incluído no campeonato, tornando-se o primeiro país africano a sediar uma corrida de Fórmula 1.

No final dos anos 1950, com a Fórmula 1 tendo 11 circuitos por temporada, o australiano Jack Brabham começava a se destacar. E foi campeão em 1959 e 1960, pilotando um carro Cooper desenhado pelo neozelandês Bruce McLaren, considerado inovador na época. Alguns anos depois, Brabham e McLaren formaram as suas próprias equipes, assumindo os seus próprios sobrenomes.

Na mesma época, os ingleses Stirling Moss e Mike Hawthorn também se destacaram, com Moss terminando em segundo quatro vezes e Hawthorn sendo campeão em Ferraris 1958.

O futuro da Fórmula 1

Motores híbridos mais silenciosos, porém, não agradaram aos fãs do ronco característico das corridas de Fórmula 1. Nos próximos anos, as equipas enfrentarão o desafio de manter o motor híbrido, mas sem eliminar o barulho que faz as delícias dos torcedores.

Além disso, a partir de 2030, os motores de combustão interna serão proibidos na Europa, portanto devem ser parte de novas pesquisas Investir em motores sem combustão.

Por isso, a partir de 2022, a Fórmula 1 terá que passar por mudanças tanto na aerodinâmica quanto nos motores para torná-los mais eficientes e menos poluentes. No entanto, há a previsão de que o efeito solo volte, mas numa versão mais segura que a dos anos 1970.

No entanto, outro desafio da Fórmula 1 é tornar a categoria mais acessível às equipes. O investimento é menor para que também tenham hipótese de disputar os GPs.

Finalmente, 2021 seria um ano de muitas mudanças para a Fórmula 1, porém devido à pandemia do coronavírus, Covid-19, eles foram adiados para 2022.

4.6 / 5. Votos: 13

No votes so far! Be the first to rate this post.

Artigo AnteriorDakar – Uma grande aventura
Artigo SeguinteAndebol – História